Educação escolar quilombola

Educação escolar quilombola

Encontro discutirá a educação escolar quilombola

Fundação Cultural Palmares - Revista Gestão Universitária - 27/10/2014 - Belo Horizonte, MG


A segunda edição do projeto DebatePapo, da Fundação Cultural Palmares (FCP), realizará nesta quinta-feira (30) encontro na Biblioteca Oliveira Silveira da FCP, em Brasília (DF), discutir as adequações na Leis de Diretrizes e Bases da Educação Brasileira (LDB) que incorporam a história e cultura africana e afro-brasileira no currículo oficial da educação básica.

O assunto será abordado e ministrado pela quilombola de Conceição das Crioulas (PE) e coordenadora de Regularização de Territórios Quilombolas do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Givânia Silva.

Ela acredita que a organização curricular e a formação de professores precisa ser pensada de maneira que esses processos respeitem a diversidade das populações quilombolas em suas especificidades.

“Um dos lócus desse processo é a formação de professores, seja ela inicial ou continuada, é o fato de que há anos estão em sala de aula sem que esse tema fizesse parte do seu olhar”, explica em seu artigo `Pesquisa em Educação no Território Quilombola de Conceição das Crioulas (PE): Encontros, Trocas e Partilhas de Saberes`.

Desenvolvido pelo Centro Nacional de Informação e Referência da Cultura Negra (Cnirc) o projeto DebatePapo tem como característica a formação de rodas de conversas com foco na cultura negra. Além de promover o debate, a iniciativa tem como objetivo estimular visitas frequentes do público à Biblioteca Oliveira Silveira, onde acontecerão as sessões, e incentivar a criação de uma rotina de atividades.

A cada encontro são abordados temas como mulheres negras no cinema, jovens negros protagonistas culturais, educação quilombola e a gestão da FCP. O evento é gratuito.

As inscrições podem ser feitas pelo e-mail biblioteca@palmares.gov.br ou por telefone (61) 3424-0168. Os debates possuem lotação máxima de 30 pessoas.

Confira os temas para os próximos encontros:

13/11: Mulheres negras no cinema: debate será ministrado por Edileuza Penha de Souza. A pesquisadora é doutora em educação, tecnologias e comunicação na Universidade de Brasília(UnB), onde leciona as disciplinas: Pensamento Negro Contemporâneo; Etnologia Visual da Imagem do Negro no Cinema).

27/11: Jovens Negros protagonistas culturais: Debate será realizado pela graduada em biblioteconomia da Universidade Federal do Cariri, militante, feminista negra e membro do Grupo de Mulheres Negras do Cariri Cearense – Pretas, Dávila Maria Feitosa da Silva.

Também participará o militante dos Movimentos de Cultura, Juventude e Negro, membro do Fórum de Juventude Negra de Pernambuco (FONJUNE-PE), Douglas Santos da Silva.

 




ONLINE
12